Volkswagen investe R$ 30 milhões em máquinas para sua ferramentaria no Brasil


A Volkswagen do Brasil, em São Bernardo do Campo (SP) acaba de inaugurar dois centros de usinagem de última geração e se prepara para a instalação do terceiro equipamento, no início de 2018 em sua ferramentaria. A empresa está investindo cerca de R$ 30 milhões nas três máquinas, responsáveis pela usinagem de ferramentas de estampagem para peças de grande porte.

Os novos recursos tecnológicos oferecerão ainda mais precisão e agilidade no desenvolvimento e fabricação de ferramentas destinadas à produção de peças, como laterais, portas e dispositivos para a armação de carrocerias, por exemplo.

“Temos muito orgulho em dizer que a Volkswagen introduziu uma série de inovações tecnológicas no segmento de ferramentaria no Brasil, como, por exemplo, na estamparia, que foi a primeira a utilizar prensas robotizadas na confecção de peças e solda a laser na produção de veículos no país. Por isso, buscamos investir nesta importante área, para que ela seja cada vez mais estratégica no desenvolvimento de novos modelos no Brasil e também de projetos globais do Grupo Volkswagen”, destaca o presidente e CEO da Volkswagen América do Sul e Brasil, Pablo Di Si.

“Com esses investimentos em maquinários, queremos levar a ferramentaria a um patamar cada vez maior, quando se fala em eficiência, tecnologia e qualidade”, afirma o vice-presidente de Operações da Volkswagen América do Sul e Brasil, António Pires.

A ferramentaria é composta por duas grandes áreas de negócio: estampos e armação. O portfólio base da ferramentaria na área de estampos passa pela construção de ferramentas, como laterais e portas, e também pela instalação das linhas de armação de carrocerias e das partes móveis de portas e tampas.

Nos últimos anos, a ferramentaria produziu as principais ferramentas e dispositivos para modelos fabricados no País, como Gol, up!, Fox, Saveiro, Golf, além do recém-lançado Polo e o Virtus, novo sedã da Volkswagen que será comercializado no mercado brasileiro no início de 2018.

Fábricas da Volkswagen de outros países também foram atendidas pela ferramentaria da Volkswagen do Brasil. Recentemente, a área exportou ferramentas ao México para produção de caixa de roda externa e de canal de água do Novo Tiguan Allspace, utilitário que chegará ao mercado brasileiro em 2018.

A subsidiária mexicana também recebeu ferramentas e dispositivos para a produção do New Beetle, Jetta e Fusca. Já a Argentina, para a produção da SpaceFox e Amarok; Alemanha, ferramentas para a plataforma MQB; Hungria, mão de obra especializada para construção de ferramentas; além da China, que recebeu ferramentas para as peças da plataforma PQ35.

Ao longo de seis décadas, a ferramentaria da Volkswagen do Brasil confeccionou mais de 6 mil dispositivos e ferramentas de grande porte, nos quais utilizou mais de 120 mil toneladas de ferro fundido processado – com essa quantidade de ferro seria possível erguer 12 estádios do Maracanã.

“Nossa área está estruturada para oferecer as melhores soluções em ferramentaria para todas as fábricas da marca no país, assim como em outros países. Aperfeiçoamos os nossos processos e capacitamos nosso time, que conta com 450 profissionais, com a missão de atender às expectativas das áreas produtivas, tanto em redução do tempo de entrega, como também em aumento de qualidade”, afirma Jorge Frade, gerente executivo da ferramentaria da Volkswagen do Brasil.

 

Resultado de imagem para Volkswagen Do Brasil

 

Resultado de imagem para Volkswagen Do Brasil

 

FONTE: BOLETIM INDUSTRIAL

Anterior IEEE aponta principais tendências em equipamentos eletrônicos
Próximo Subsidiária brasileira do Grupo Junker prevê crescimento de 30% em 2017