Investimentos para pesquisa e desenvolvimento da indústria de defesa cresce na Ásia


China, Japão e Austrália são as líderes em capacidade da indústria de defesa na região Ásia-Pacífico, segundo o relatório Market Potential Index, publicado pela Jane’s da IHS Markit.

“Múltiplos fatores levam ao rápido desenvolvimento industrial na Ásia”, afirma Paul Burton, diretor de pesquisa na Jane’s. “Além do crescimento econômico, o desejo de autossuficiência para fins militares, um complexo ambiente de segurança, caracterizado pelo programa nuclear em andamento da Coreia do Norte, e disputas territoriais no Leste e no Sul dos mares da China levam ao rápido crescimento da produção autóctone da indústria de defesa por toda a Ásia.

“A indústria de defesa da China fez um progresso substancial na última década, avançando em direção à capacitação objetivada por Beijing”, diz Burton. “Uma reforma industrial adicional será necessária para a China resolver os gaps de capacidade e, ao menos, atingir o objetivo de ter paridade com os estados industrialmente mais avançados. Beijing continua a transformar base industrial de defesa daquela que imita para aquela que inova”, complementa.

O que os países que estão no topo da lista (pela ordem, China, Japão, Austrália, Coreia do Sul, Cingapura, Taiwan, Paquistão, Índia, Nova Zelândia e Indonésia) têm em comum são forte apoio governamental em investimentos para pesquisa e desenvolvimento e a abordagem de longo prazo para o desenvolvimento e expansão de suas indústrias nacionais de defesa, além da ênfase no envolvimento de companhias domésticas nos programas nacionais de equipamentos de defesa, segundo Guy Anderson, diretor associado da Jane’s.

“Maiores investimentos com apoio governamental em pesquisa e desenvolvimento nos setores de defesa têm sido uma característica na região Ásia-Pacífico como um todo, com o investimento regional aumentando 32% para US$ 16,7 bilhões nos últimos cinco anos”, afirma Anderson, que tem a expectativa de que na próxima década, como resultado desses investimentos nessa região do globo, aumentará autossuficiência das indústrias dos respectivos países, abalando fortemente o mercado mundial de exportação de produtos para defesa.

Resultado de imagem para e industria da defesa Jane’s da IHS Markit.

FONTE: BOLETIM INDUSTRIAL

Anterior Stratasys lança o software GrabCAD Voxel Print
Próximo Investimentos produtivos crescem 1,4% no terceiro trimestre