Cresce produção brasileira de aço acumulada até agosto


A produção de aço bruto no acumulado de janeiro a agosto de 2017 foi de 22,5 milhões de toneladas, o que equivale a um incremento de 9,3% quando comparado com o ocorrido no mesmo período de 2016. Os dados são do Instituto Aço Brasil.

A produção de laminados foi de 14,7 milhões de toneladas de janeiro a agosto, um acréscimo de 5% frente ao acumulado nos mesmos meses de 2016.

As vendas internas somaram 11 milhões de toneladas no acumulado até agosto, o que representa uma queda de 0,5% em relação ao mesmo período de 2016.

O consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos foi de 12,6 milhões de toneladas de janeiro a agosto de 2017. Comparando com o mesmo período do ano anterior, o crescimento foi de 4,5%.

As importações cresceram 67,4% no acumulado dos oito meses decorridos em 2017 comparativamente ao mesmo período do ano anterior, totalizando 1,6 milhão de toneladas. Esse volume resultou em US$ 1,5 bilhão de importação, uma alta de 45,7% na mesma base de comparação.

As exportações foram de 9,8 milhões de toneladas ou US$ 5,0 bilhões no acumulado do ano até agosto, o que significa expansão de 12,9% em volume e de 43,0% em valor frente ao mesmo período de 2016.

Importante ressaltar que há superestimação dos indicadores de produção e exportação devido ao fato de a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) ter iniciado suas operações no segundo semestre de 2016. Essas distorções vão desaparecer somente a partir de janeiro de 2018.

AGOSTO – Em agosto de 2017, a produção brasileira de aço bruto foi de 3 milhões de toneladas, uma expansão de 1,2% frente ao mesmo mês de 2016.

Já a produção de laminados foi de 1,9 milhão de toneladas, aumento de 3% quando comparado com o apurado em agosto de 2016.

O consumo aparente foi de 1,7 milhão de toneladas em agosto, 9,6% a mais do que o registrado no mesmo mês de 2016. As vendas internas cresceram 4,8% na mesma base de comparação, totalizando 1,6 milhão de toneladas.

As importações cresceram 73,6%, para 191 mil toneladas e aumentaram 69,9% em valor, para US$ 209 milhões também na comparação entre agosto de 2017 e agosto de 2016.

As exportações foram de 1,5 milhão de toneladas ou US$ 764 milhões, o que representa um aumento de 29% em volume e crescimento de 37,4% em valor.

 

FONTE: BOLETIM INDUSTRIAL

Previous Indústria de fundição retoma crescimento
Next Usiminas retoma projetos e prevê abertura de 1 mil vagas