Aplicativos ajudam pessoas idosas e deficientes visuais a usar smartphones


O CPqD acaba de colocar na loja de aplicativos do Google os dois primeiros resultados do projeto Avisa – Assistente Virtual para Inclusão Social e Autonomia, que vem desenvolvendo para facilitar o uso de dispositivos móveis com tela sensível ao toque (touchscreen) por idosos, pessoas com baixo letramento, cegas ou com grande dificuldade permanente de enxergar. Uma das novidades disponíveis é o CPqD Facilita, aplicação que tem como foco pessoas idosas ou com dificuldade em lidar com tecnologia. A outra é o CPqD Alcance+, nova versão do aplicativo destinado a pessoas com deficiências visuais, que já atingiu 34 mil downloads na loja do Google.

“A padronização da tela do smartphone, que passa a ser dividida em grandes áreas, com letras e ícones fáceis de enxergar, é um dos destaques do CPqD Facilita”, afirma Claudinei Martins, pesquisador do CPqD que está coordenando o projeto Avisa. Segundo ele, o aplicativo oferece ao usuário a possibilidade de configurar o tamanho das letras exibidas na tela, bem como de utilizar o recurso de síntese de fala para ouvir as funções e avisos (por exemplo, sobre carga da bateria, mensagens recebidas, disponibilidade de rede sem fio etc.).

“O CPqD Facilita ‘fala’ a função, na medida em que o usuário desliza seu dedo sobre a tela”, explica Martins. Esse recurso também pode ser utilizado para, se o usuário preferir, ouvir diversos conteúdos – como e-mails, notícias, previsão do tempo, entre outros. Outra facilidade está na navegação pelas páginas no menu: basta deslizar o dedo da esquerda para a direita da tela (ou vice-versa), como se estivesse folheando um livro.

Já o CPqD Alcance+ é uma atualização tecnológica do aplicativo lançado em 2013, com foco em pessoas cegas ou com grande dificuldade permanente de enxergar. Destinada a smartphones equipados com sistema operacional Android 5.0 (ou superior), a nova versão tem como principal destaque o recurso de envio e recebimento de e-mails com leitura do conteúdo por meio de síntese de fala. Além disso, agora o usuário pode escolher o tipo de voz para ouvir suas mensagens e informações: masculina ou feminina.

Para quem tem smartphones com versões mais antigas do Android, o CPqD Alcance continua disponível para download na Play Store. Todos os aplicativos do CPqD podem ser baixados gratuitamente na loja do Google.

O projeto Avisa conta com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) da FINEP e está sendo desenvolvido em parceria com o Centro de Prevenção à Cegueira (CPC) de Americana, no interior de São Paulo. Desde junho, um grupo de voluntários do CPC – entre idosos, pessoas com deficiências visuais e com baixo letramento – participa do teste piloto do projeto, que tem término previsto para o início de 2019. Ao todo, serão 26 meses de duração, durante os quais serão publicadas novas versões dos aplicativos, com diversos outros recursos, como reconhecimento de comandos de voz e um assistente virtual.

 

FONTE: BOLETIM INDUSTRIAL.

Previous Negócios gerados na Intermach devem chegar a R$ 110 milhões em seis meses
Next Vendas de tablets recuam novamente no segundo trimestre